Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/05/21 às 12h18 - Atualizado em 7/05/21 às 12h24

Brasília ganha oficialmente Rota do Rock

COMPARTILHAR

A partir do decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha, estilo musical que consagrou a capital passa a ser tratado como destino turístico. Setur-DF mapeou 37 pontos que fazem parte da história da cidade e do país

 

Digão, vocalista dos Raimundos, André Clemente, secretário de Economia, Vanessa Mendonça, secretária de Turismo, e Philippe Seabra, vocalista do Plebe Rube, durante assinatura do decreto

 

Quase 40 anos depois de grandes nomes e bandas como Legião Urbana, Plebe Rude, Capital Inicial, Raimundos, Natiruts, Cássia Eller, dentre outros, formarem a identidade brasiliense, a capital federal ganha oficialmente a Rota Brasília Capital do Rock. O Decreto nº 42.074, de 06 de Maio de 2021, foi assinado pelo governador Ibaneis Rocha, nesta quinta-feira (6/5), durante o Pró-Economia, Etapa 1 – um pacote de medidas e ações minimizar os impactos da Covid-19 sobre profissionais e empresas do Distrito Federal.

 

A partir de agora, moradores e turistas contarão com uma experiência única pelo olhar do estilo musical que consagrou a história da cidade e foi tombado como Patrimônio Cultural Imaterial do DF pela Lei Distrital no 5.615. A Secretaria de Turismo do DF mapeou 37 pontos que fazem parte da história do rock brasiliense em um trabalho conjunto com a Secretaria de Estado de Economia, faculdade União Pioneira de Integração Social (Upis), a curadoria de Philippe Seabra, vocalista da Plebe Rude, e a produção de Tata Cavalcante.

 

Locais como o Parque Vivencial II, a SQS 104 Sul, quadra onde os Paralamas do Sucesso moravam;  o Cave no Guará, onde foi realizado o primeiro show da Legião Urbana em Brasília; e o espaço onde foi realizado o evento Rock na Ciclovia, organizado pela banda Plebe Rude,  estão entre os locais que serão sinalizados e identificados para compor a Rota do Rock. Além disso, os lugares serão disponibilizados para visitação virtual pela plataforma Google Earth.

 

“Agora, o segmento musical do rock como destino turístico será tratado como atração principal e com as luzes que realmente merece. Considerar esse estilo tão importante para a história da nossa capital sob a perspectiva da consolidação de um destino é uma conquista inédita e de valor estratégico para o desenvolvimento de todos os setores, em especial, o do turismo. E só foi possível estruturar um projeto como esse, graças à atuação integrada do nosso governo com a iniciativa privada, os acadêmicos e os músicos que carregam no DNA o melhor do rock e de Brasília”, ressalta Vanessa Mendonça, secretária de Turismo do DF.

 

“Essa rota vai aguçar a memória afetiva de muitos moradores e será uma verdadeira descoberta para os turistas que, ao percorrerem a rota, vão impulsionar toda a cadeira produtiva. Movimentando o setor hoteleiro, o setor de transportes, restaurantes, outros segmentos e atrativos da cidade, atraindo cada vez mais turistas e consolidando a capital como destino turístico”, afirma André Clemente, Secretário de Economia do DF.

 

 

Para Digão, vocalista dos Raimundos, a rota é uma conquista muito importante que será uma grande viagem no túnel do tempo para os amantes do rock brasiliense e do Brasil. “Brasília merece demais uma iniciativa como essa. Quando tocávamos fora da cidade e até do país, sentíamos um imenso respeito do público e o reconhecimento da nossa cidade como Capital do Rock! Estamos fortalecendo e sacramentando ainda mais isso”.

 

Philippe Seabra, vocalista do Plebe Rube e curador do projeto, destaca que o movimento que inspirou toda uma geração não veio de um “vácuo”. “Foi a curiosidade intelectual, lucidez e urgência desses jovens de Brasília que colocaram a capital no mapa cultural brasileiro, mudando para sempre a música popular brasileira. Com milhões de discos vendidos, filmes e documentários com milhões de espectadores, teses e doutorados dedicados às letras dessas bandas, o Rock de Brasília é um alicerce da contestação e liberdade de expressão no Brasil, e isso tem que ser celebrado”, destaca o vocalista.

 

Segundo o diretor da UPIS, Ruy Montenegro, apoiador da Rota do Rock, ao mesmo tempo em que essa ação busca sensibilizar a população para valorizar o que a cidade tem de melhor, atrai mais visitantes e enaltece ainda mais a importância histórica de Brasília.  “As pessoas estão esquecendo a história de um estilo musical que, mesmo com pouca estrutura, veio do entusiasmo e se fortaleceu na capital do nosso PaísE a proposta da rota vai reforçar com a nova geração acontecimentos importantíssimos e determinantes de uma época tão efervescente, na qual o rock explodia e alcançava o cenário nacional”.

 

Projeto

A Rota do Rock pretende consolidar a memória desse patrimônio da cidade por meio da marcação/sinalização dos locais que são tão importantes e emblemáticos não só para o Distrito Federal, mas para todo o país. O objetivo principal é manter viva a memória do rock brasiliense e inspirar novas gerações.

 

Nesses espaços serão realizados ainda eventos musicais no estilo do Porão do Rock, Picnik e o próprio Rock na Ciclovia, que contarão com a participação integrada entre bandas da época de ouro do rock brasiliense e os artistas da nova geração. A ideia é promover ações que gerem mais visibilidade ao cenário independente local e possam incentivar à cultura, fomentar a economia local, e claro, estimular o turismo interno.

 

A partir da rota central, o mapeamento realizado pela Secretaria de Turismo do DF prevê ainda outros percursos menores e temáticos que atenderão os diversos segmentos específicos do rock, levando em consideração tempo de visitação, modais de transportes viáveis e acessíveis, além de respectivas paradas previstas para contemplação dos atrativos da cidade na presença de guias de turismo.

 

“Esse é um momento mais que oportuno, levando em consideração que teremos a celebração do Bicentenário da Independência do Brasil e a Semana da Arte Moderna no ano que vem. Eventos de alcance nacional e internacional que vão trazer os olhos do mundo para capital, configurando-se um cenário de oportunidade para que a Rota do Rock mereça o destaque e os holofotes que realmente merece”, destaca a secretária Vanessa Mendonça.

 

A rota Brasília Capital do Rock passa a integrar diversas outras rotas criadas pela Setur-DF para ajudar moradores e visitantes a conhecerem melhor os atrativos da capital federal. A Coleção Rotas Brasília, por exemplo, conta com a Rota Fora dos Eixos; do Cerrado; da Paz; Cultural; Náutica, Cívica e Arquitetônica. Essas já estão mapeadas e disponibilizadas no site da Setur-DF.

 

Experiência única

Tudo começou, nos anos 80 e 90, com a “Turma da Colina”. Um grupo de jovens amigos, inspirados pelo som das bandas britânicas e das referências do punk internacional, que se reuniam no conjunto de prédios usados por professores e estudantes da Universidade de Brasília para fazer o melhor do rock de Brasília.

 

E quem diria que os encontros nas garagens do Lago Sul e Norte, nos gramados que viraram palco da boa música, nos estabelecimentos comerciais da Asa Sul e Norte, o evento Rock na Ciclovia e o som feito no Cave (Guará), fossem fazer parte da história do rock nacional.

 

O que não faltam são lugares espalhados por Brasília que relembram o som das guitarras, a letras polêmicas e os visuais irreverentes. E é por esses espaços que os brasilienses e turistas vão poder circular e conhecer um roteiro mais que especial. Confira os 37 pontos que transformaram Brasília na Capital do Rock:

 

  • – GINÁSIO NILSON NELSON
  • – CONCHA ACÚSTICA
  • – ESTÁDIO NACIONAL DE BRASÍLIA – MANÉ GARRINCHA
  • – CENTRO DE CONVENÇÕES ULYSSES GUIMARÃES
  • – COLINA – UNB
  • – CINE CENTRO SÃO FRANCISCO – CLS 102/103
  • – FOOD’S – SCLS 110/111
  • – CENTRO COMERCIAL DA QI 11 – LAGO SUL – “GILBERTINHO”
  • – CENTRO COMERCIAL GILBERTO SALOMÃO – QI 05 LAGO SUL
  • – COMÉRCIO LOCAL DA QI 9 LAGO SUL – LOCAL DA ANTIGA LANCHONETE GIRAFFAS
  • – ROCK NA CICLOVIA
  • – RAMPA ACÚSTICA DO PARQUE DA CIDADE
  • – QG DA PLEBE RUDE (SHIN QI 8, conjunto 10, Lago Norte)
  • – LOCAL DO SURGIMENTO DOS RAIMUNDOS (SHIS QI 9, conjunto 20 Lago Sul)
  • – BRASÍLIA RÁDIO CENTER (SRTVN Asa Norte)
  • – APARTAMENTO DO RENATO RUSSO (SQS 303, Asa Sul)
  • – BAR/RESTAURANTE BEIRUTE – CLS 109
  • – TEATRO GALPÃOZINHO (508 Sul)
  • – TEATRO NACIONAL
  • – ERMIDA DOM BOSCO
  • – ESCOLA AMERICANA DE BRASÍLIA – EAB
  • – SQS 104 SUL
  • – BAR CAFOFO CLN 407
  • – ICC NORTE – PALCO DE GRANDES SHOWS DE ROCK NOS ANOS 80
  • – TEATRO DE ARENA – CAVE
  • – TEATRO ROLLA PEDRA
  • – RADICAOS
  • – ESTACIONAMENTO DO ESTÁDIO BEZERRÃO – GAMA
  • – CULTURA INGLESA
  • – SALA FUNARTE (SALA CÁSSIA ELLER)
  • – GATE’S
  • – SESC 913 – TEATRO GARAGEM
  • – CENTRO CULTURAL CINE ITAPOÃ
  • – GALPÃOZINHO, GAMA
  • – ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS
  • – TORRE DE TV
  • – PORÃO DO ROCK