Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/07/21 às 11h15 - Atualizado em 14/07/21 às 11h19

Brasília é rota mundial do rock

COMPARTILHAR

Conheça os destinos que são berço de astros e histórias deste ritmo que revolucionou para sempre a cena musical do mundo

 

Por Mariana Belley, da CNN

 

“I wanna rock´n´roll all night!”, diz o refrão da música homônima da banda Kiss. Sentimento parecido se dá durante este tour pelas cidades que marcaram para sempre a história do rock, seja por serem lar de bandas ou astros icônicos ou palco de algum acontecimento memorável.

 

O roteiro é uma celebração ao Dia Mundial do Rock, comemorado todo 13 de julho desde 1985, quando bandas como U2, The Who, Queen, e nomes como Paul McCartney, Madonna, Elton John, David Bowie e Mick Jagger, entre outros, se reuniram para dar vida ao histórico festival Live Aid, com o objetivo de arrecadar fundos para combater a fome na Etiópia. Os shows, que aconteceram no Wembley Stadium, em Londres, e no JFK Stadium, na Filadélfia, foram tão grandiosos e impactantes que entraram para história: a partir deles, instituiu-se a data.

 

Nossa comemoração é, então, viajando! Vamos visitar locais que fazem parte da história do ritmo que revolucionou a cena musical do mundo:

 

Brasília

 

É a capital federal, cidade-museu a céu aberto, lar de algumas das principais bandas de rock do Brasil.
Capital Inicial, Legião Urbana, Raimundos, Plebe Rude, e mais, fizeram do destino a capital do rock brasileiro. Tanto, que criou-se a Rota do Rockiniciativa da Secretaria de Turismo (Setur-DF) em parceria com a faculdade União Pioneira de Integração Social (Upis) e curadoria de Philippe Seabra, vocalista da Plebe Rude. A ideia é oferecer aos moradores e visitantes uma experiência única de conhecer Brasília pelo olhar deste estilo musical consagrado na história da cidade. Locais como a Colina – UNB, o bar Cafofo (que com o surgimento das primeiras bandas passou a ser usado para ensaios e pequenos shows no porão) e o Radicaos (considerado o templo punk de Brasília, foi inaugurado em 1984 e viu passar pelo pequeno palco do seu porão a nata do rock brasiliense rumo ao estrelato) compõem a rota.

 

São Paulo

 

A cidade abriga a Galeria do Rock, um dos locais que mais reúne lojas dedicadas ao mundo do rock do mundo. São roupas, discos, acessórios, calçados, tatuagens, piercings, bottons, bonecos todos com a temática rocker. Com certeza você encontra a camiseta do seu ídolo por ali!

 

Liverpool

 

Impossível falar de rock e não citar os Beatles! O quarteto despontou na década de 1960 e, junto com eles, a cidade que os abrigou no início: Liverpool. O destino reúne endereços que foram eternizados nas canções da banda, como a rua Penny Lane, o orfanato Strawberry Field, ou ainda o nº 20 da Forthlin Road, perto da West Allerton Station, onde Paul MacCartney nasceu! E, claro, o pub Cavern Club, onde tudo começou.

 

Londres

 

A capital inglesa também guarda vestígios do furacão Beatles em seu mapa. A icônica Abbey Road, endereço que todo turista precisa conhecer e tirar uma foto.  Assim como a casa de Freddy Mercury na Garden Lodge, Logan Place 1. É da cidade também que imergiu rumo ao estrelato algumas das maiores bandas de rock do mundo todo: Led Zeppelin, David Bowie, Rolling Stones, Queen, Pink Floyd e The Clash

 

Manchester

 

Nessa lista de cidades-berço do rock, o Reino Unido é um destino imperdível! Outro point obrigatório aos roqueiros é Manchester. A cidade trouxe ao mundo Joy DivisionThe Smiths e os irmãos Gallagher, fundadores do Oasis.

 

Seattle

 

Outra cidade-mãe do rock que precisa estar no roteiro é Seattle, nascente do grunge. Somente dessa cidade saíram Pearl JamNirvana, Alice In Chains, The U-Men, SoundGarden e Jimi Hendrix, entre outros expoentes. Quando estiver na cidade, não deixe de ir ao The Crocodile. Nirvana, Cheap Trick e MudHoney, entre outras bandas, não saiam de lá! Vá também ao The Showbox, casa de shows em que Pearl Jam deu o acorde inicial de sua carreira; ao Museum of Pop Culture, o MoPOP, museu dedicado a cultura pop e que engloba, dentre tantas pautas musicais e culturais, assuntos de absoluto interesse aos roqueiros. Dentre as exibições permanentes há uma dedicado ao Pearl Jam.

 

Chicago

 

The Smashing PumpkinsEddie VedderCheap TrickMuddy WatersPatti Smith e Wilco foram alguns dos nomes que nasceram da cidade e, por isso, fazem dela passagem obrigatória aos fãs.

 

Nova York

 

Para além das múltiplas influências e fusões gastronômicas, culturais, sociais, étnicas, Nova York tem imensa importância para a cena musical, do jazz à cena punk rock. Kiss, Blondie, Velvet Undergrond, Ramones, Talking Heads e New York Dolls (entre muitos outros nomes e bandas) receberam luzes dos holofotes e tocaram suas primeiras notas de guitarra na cidade norte-americana.

 

Na década de 1960, 1970, os palcos e balcões de lugares como CBGB e Max’s Kansas City, por exemplo, foram ponto de encontro de músicos, poetas e artistas que flertavam com o rock´n´roll. Uma vez em NY, claro que você vai até o Central Park. Ali visite o Strawberry Fields Memorial, onde há um mosaico em homenagem a John Lennon formando a palavra Imagine. Bairros como East Village, Brooklyn, Williamsburg e Greenpoint guardam uma grande variedade de bares que tocam rock.

 

Memphis, Estados Unidos

 

A história conta e, muitos fãs sustentam, que o rock nasceu aqui, na união do blues com a country music. Fato é que Memphis é a cidade de Elvis Presley e também da Sun Records, gravadora fundada em 1952 que viu B.B. King, Elvis, Johnny Cash e Jerry Lee Lewis cantarem e ainda hoje é aberta para visitação. Vá também a Graceland, a mansão onde Elvis viveu por 20 anos. Coloque no seu roteiro uma visita ao Rock’n’Soul Museum e uma caminhada demorada pela Beale Street, conhecida como Home of the Blues Movement, endereço onde vários artistas, como B.B. King, Louis Armstrong e Muddy Waters, foram descobertos.

 

Cleveland, Estados Unidos

 

Rock and Roll Hall of Fame and Museum abriu as portas em setembro de  1995 e oferece uma verdadeira imersão na história do rock através de arquivos imagéticos e sonoros, peças de roupas, manuscritos originais, instrumentos, além de deter relíquias, como a maior coleção pública do Elvis Presley fora de Graceland.

Leia também...