Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/03/13 às 19h00 - Atualizado em 22/03/13 às 13h42

GDF se prepara para a captação do Fórum Mundial das Águas para Brasília

COMPARTILHAR

Eventos reúne 147 países em discussões sobre o uso conscinete dos recursos hídricos

Na última sexta-feira (1), o governador Agnelo Queiroz, acompanhado pelo vice-governador, Tadeu Filippelli, e pelo secretário de Turismo do DF, Luis Otávio Neves, se reuniu com o presidente do Conselho Mundial da Água, Benedito Braga, para demonstrar interesse em trazer a oitava edição do Fórum Mundial das Águas, em 2018, para a cidade. O encontro também contou com a presença do presidente da Agência Nacional das Águas, Vicente Andreu, o diretor da instituição Paulo Varella e do presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal, Vinícius Benevides.

O evento é o mais importante sob a temática da sustentabilidade e do uso consciente dos recursos hídricos mundiais. A cada edição reúne pesquisadores, docentes, especialistas, governantes e autoridades de 147 países, totalizando em um público de, aproximadamente, 35 mil visitantes.

Durante a reunião, fora citada a importância de um evento de tamanho porte para a Capital Federal.  “Serão 35 mil pessoas circulando pela cidade, movimentando a economia. Porém, por traz de toda essa movimentação, existe ainda uma grande mensagem de responsabilidade ambiental e social. É a cara de Brasília, é o tipo de mensagem que nós queremos transmitir”, afirma o secretário de Turismo do DF.

Essa é a segunda vez que o GDF manifesta interesse em captar o evento. No ano passado, representantes da Secretaria de Turismo do Distrito Federal participaram da 6ª edição do Fórum Mundial das Águas, quando a então assessora especial, Flávia Malkine, hoje subsecretária de Fomento e Eventos Estratégicos, se reuniu com autoridades e participou como espectadora de toda a preparação e execução do evento como forma de experiência.

Na ocasião, capital brasileira recebeu apoio para se lançar na disputa. O presidente do Conselho Mundial da Água chegou a mencionar Brasília como possível candidata. Já Vinícius de Benevides reafirmou que está à disposição para colaborar naquilo que fosse necessário para a captação deste evento. O presidente da Adasa declarou ainda que a Capital Federal seria a melhor escolha e disse que irá empregar toda a expertise e capacidade de organização da Agência para a realização do Fórum na cidade.

A última edição aconteceu na cidade de Maselha, na França. A Coreia do Sul será a próxima anfitriã, em 2015. O Brasil só poderá se candidatar a partir deste ano. Somente após a escolha do país, as cidades se manifestarão oficialmente.