Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/03/20 às 14h54 - Atualizado em 9/03/20 às 14h54

Iphan lança campanha “Preservando Brasília para os 60”

COMPARTILHAR

Ação promoverá a sensibilização de gestores para a manutenção permanente de monumentos da cidade

 

Fotos Luís Tajes/Setur-DF

 

Foi realizada a cerimônia de lançamento da campanha “Preservando Brasília para os 60”, no Centro de Atendimento ao Turista da Casa de Chá, localizado na Praça dos Três Poderes. A iniciativa é coordenada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio de sua Superintendência no Distrito Federal, e tem como foco a conscientização e sensibilização dos gestores para a manutenção preventiva de bens culturais acautelados pelo Governo Federal.

 

A cerimônia contou com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro José Antônio Dias Toffoli; presidente interino do Iphan, Robson de Almeida; vice-governador do DF, Paco Britto; secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça; secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Bartolomeu Rodrigues; superintendente do Iphan-DF, Saulo Santos Diniz; secretário de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França; chefe da Casa Civil do GDF, Valdetário Monteiro; entre outros gestores e autoridades locais. Na oportunidade, foi entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF), atual gestor da praça, o documento contendo informações e imagens com indicações das ações emergenciais que precisam ser realizadas no local.

 

O presidente interino do Iphan, Robson de Almeida, ressaltou que Brasília é fruto de um sonho que foi transformado em um plano de ação e é dever de todos investirem na conservação desse patrimônio. “Cidades são estruturas dinâmicas e se reconstroem a cada dia com o seu povo. Temos que proteger o que a capital tem de única e singular”. O superintendente do Iphan-DF, Saulo Santos Diniz, destacou a simbologia de estar lançando o projeto na Praça dos Três Poderes e que a ação será realizada em conjunto com todos os poderes. “Quando trabalhamos patrimônio mais turismo levamos desenvolvimento para a cidade”, disse Saulo Santos.

 

O ministro José Antônio Dias Toffoli afirmou que a ação tem um significado imenso para todo o país e a humanidade. “Estou em Brasília há 25 anos e vejo a Praça dos Três Poderes se deteriorando. O Iphan tem uma visão proativa para fazer parcerias necessárias para preservar os equipamentos públicos”, falou Toffoli.

 

Segundo o vice-governador, Paco Britto, o projeto do Iphan irá gerar frutos e outras parcerias e é fundamental para sensibilizar os gestores sobre a importância dos bens tombados. “Realmente, a atuação do Iphan não representa um engessamento. Podemos crescer respeitando o tombamento. Podendo modernizar a cidade, somos uma metrópole”.

 

Para a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, são necessárias ações conjuntas para preservar os nossos bens culturais. “Quando falamos em cultura, a experiência do turismo é ampliada com a inserção de conhecimentos e vivências sobre história. Podemos agregar à prática turística, a valorização e preservação do patrimônio cultural”.

 

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, também esteve presente. “Vejo essa solenidade com uma enorme importância. Brasília tem um patrimônio com a maior área tombada do planeta. Olhe a responsabilidade que tem os gestores para cuidar desse patrimônio. Possuímos 22 equipamentos tombados e temos que envolver a população que habita esse patrimônio nesse processo”, concluiu Bartolomeu.

 

Ao longo dos próximos meses, receberão a visita do Iphan, com foco na conservação e preservação do patrimônio, outros bens culturais protegidos pelo instituto, como o primeiro templo em alvenaria erguido na capital – Igreja Nossa Senhora de Fátima (Igrejinha da 307/308 Sul), a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida (mais conhecida como Catedral de Brasília), o Palácio da Justiça, o Palácio do Itamaraty, a Torre de TV e o Catetinho.