Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/04/13 às 19h07 - Atualizado em 11/10/17 às 16h44

Ministério do Turismo comemora 10 anos com o balé do Bolshoi

COMPARTILHAR

Ingressos para a apresentação especial foram esgotados em poucos minutos.  

Nesta quinta-feira (25), o Turismo brasileiro comemora os dez anos de criação de um Ministério específico com a proposta de desenvolver a área como uma atividade econômica sustentável, com papel relevante na geração de empregos e renda, bem como na inclusão social. Neste período, a pasta vivenciou um aumento expressivo na atividade turística em todo o país, que já se prepara para se tornar potência mundial neste ramo. Para comemorar, o órgão oferecerá uma apresentação da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, às 20h30, no Ginásio Nilson Nelson. Os ingressos já estão esgotados.

Os 90 bailarinos da companhia foram recebidos nesta quarta-feira (24) pelo ministro do Turismo, Gastão Vieira. No encontro, o ministro disse que a apresentação do Bolshoi é a melhor forma de homenagear Brasília, que acabou de completar 53 anos, e comemorar a primeira década da pasta. “Precisávamos oferecer exatamente o que o turista tem: alegria, felicidade, novos conhecimentos. Isso vocês vão traduzir às pessoas que vão assistir ao espetáculo”, disse Gastão aos bailarinos.

De acordo com o ministro, fazer turismo é buscar felicidade, alegria, confraternização, conhecer novas pessoas e novos ambientes. Segundo ele, o Bolshoi é o balé que mais fala ao sentimento do brasileiro. “Vamos trazer quem se comunique com a alma da gente, que fale de felicidade, como é o turismo”, disse Vieira.

CITY TOUR

Mais cedo, o grupo de bailarinos, que reúne adolescentes de 19 estados brasileiros e de outros países, fez um passeio turístico por Brasília, oferecido pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal. Os jovens conheceram o Setor Militar Urbano, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, a Torre de TV e a Esplanada dos Ministérios.

Com apenas 10 anos, Maria Eduarda Queiroz é a mascote do grupo. Aos três anos, a pequena bailarina começou a dar os primeiros passos de dança em sua cidade natal, Valença, na Bahia. Após ingressar na escola catarinense, Maria Eduarda deu passos maiores e se apresentou em outras cidades. “Já me apresentei em Palmas, no Tocantins, e estou ansiosa para me apresentar em Brasília, que terá um grande público”, disse a pequena.

O bailarino Sávyo Pereira, de 17 anos, disse que é grande a troca de conhecimentos e cultura proporcionada pela escola. “Quando a gente viaja, consegue aprender mais sobre a cultura do local. A escola oferece isso pra gente. Conhecemos os pontos turísticos, o que acrescenta muito à nossa educação”, disse.

Para João Vitor Rosa, de 16 anos, que interpreta o Don Quixote, um cavaleiro que ajuda na concretização do casamento dos protagonistas Kitri e Basílio, a apresentação será importante para o grupo. “Teremos palco e público grandes. O Bolshoi tem espetáculos que visam o regionalismo. Don Quixote é uma dança espanhola que leva cultura para outras cidades”, ponderou Rosa.