Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/10/13 às 20h04 - Atualizado em 11/10/17 às 16h45

Selecionados do “Brasília Sem Fronteiras” vão atuar como voluntários na Copa do Mundo de 2014

COMPARTILHAR

Programa selecionou 126 estudantes da rede pública de ensino do DF e 64 servidores públicos para intercâmbio nos EUA e na Europa

BRASÍLIA (29/10/13) – Os selecionados no programa “Brasília Sem Fronteiras” poderão ser voluntários na Copa do Mundo de 2014, atuando como monitores, recepcionistas e tradutores, além de colocarem em prática o que foi aprendido durante o intercâmbio.

“A proposta é garantir os mais altos níveis de excelência em educação no mundo por meio de intercâmbio e imersão cultural. Quem participar do programa terá a oportunidade de conhecer uma cultura estrangeira, obter fluência em outro idioma e comparar o que os outros países têm de soluções em sustentabilidade e em inovação tecnológica. Eles poderão, ao retornar para cá, provocar uma transformação social, principalmente na Copa do Mundo”, afirmou o secretário-chefe da Assessoria Internacional do GDF, Odilon Frazão.

O programa selecionou 126 estudantes da rede pública de ensino do DF para um intercâmbio nos Estados Unidos, e 64 servidores públicos do GDF para um intercâmbio na Europa. O principal objetivo do programa é oferecer aos estudantes e servidores a capacitação para o aprimoramento e fortalecimento da fluência oral e escrita da língua inglesa.

Entre os benefícios do programa estão alojamento, alimentação, deslocamento e uma bolsa-auxílio de US$150 por semana, para o grupo que vai para os EUA. Quem vai para a Europa receberá uma bolsa no valor de 150 euros, para custear gastos pessoais que forem necessários.

“Estou realizando um sonho. Anos de dedicação valeram a pena”, disse Larissa Paixão Batista, de 17 anos, estudante do Centro Interescolar de Línguas (CIL) de Taguatinga.

Outro aluno aprovado no programa é Pedro Henrique Silva, de 17 anos, estudante de uma escola pública em Samambaia. “Vou extrair o que há de melhor para a minha vida dessa experiência, e ainda tentar transmitir o conhecimento adquirido aos meus amigos que vão ficar. Agora, com certeza, as minhas chances no mercado de trabalho serão bem maiores. Após o intercâmbio, colocaremos em prática o que aprendemos, principalmente, na Copa do Mundo, orientando os turistas”, avaliou.

Qualificação – Os aprovados no “Brasília Sem Fronteiras” tiveram que preencher alguns requisitos para participar do programa, como ter elevada qualificação escolar e nível intermediário em língua estrangeira. Para os servidores do GDF, foi cobrado nível avançado de inglês e ensino superior completo ou em curso. Todos tiveram que passar por um processo seletivo com análise curricular e prova escrita.

A previsão é que em fevereiro de 2014 seja lançado um edital para novas inscrições. Os interessados devem ficar atentos ao site. A meta é selecionar 1,9 mil pessoas para estudarem nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Espanha, Nova Zelândia e Cingapura, entre outros possíveis destinos.

*da Agência Brasília