Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/08/20 às 17h19 - Atualizado em 5/08/20 às 17h19

Setur-DF promove artesanato como opção de presente para o Dia dos Pais

COMPARTILHAR

Artesãos de Brasília retomam produção e reabrem lojas; trabalhos artesanais já estão nas vitrines e são excelentes opções para os filhos presentearem os pais

 

 

Mesmo durante a pandemia, muitos artesãos mantiveram a produção, mas faltou mercado. Eles enxergaram no Dia dos Pais uma oportunidade de retomada das vendas com presentes diferenciados e autênticos. O apoio da Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF) aos artesãos é baseado na estruturação, qualificação e promoção do artesanato. Além de fortalecer a identidade cultural de Brasília, a atividade gera emprego e renda, movimentando a economia do turismo.

 

 

As lojas Artesanato de Brasília do Pátio Brasil e Alameda Shopping estão expondo a produção de dezenas de artesãos apoiados pela Setur. São 40 expositores no Pátio e 19 no Alameda. Além das lojas físicas, os produtos da arte feita com as mãos também estão disponíveis na loja virtual Square City, aplicativo que amplia as opções de negócios entre os artesãos e clientes. As peças mais procuradas para presentear os pais são carteiras, cintos e pulseiras de couro, entre outros acessórios, além de objetos de decoração.

“Não tem como não surpreender um pai com algo lindo e especial, como a arte feita pelas mãos talentosas de nossos artesãos”, disse a secretária Vanessa Mendonça. Ela ressaltou a qualidade dos produtos para reforçar a originalidade do presente do Dia dos Pais em peças e objetos que traduzem os sentimentos e as emoções dos filhos. “O artesanato é feito genuinamente no DF com o apoio da Setur. São peças únicas que carregam o DNA de Brasília”, afirmou.

 

A artesã Jose Medeiros, da Asa Norte, já sentiu a volta dos clientes e o aumento das vendas. “A procura está aumentando, principalmente para o Dia dos Pais. Ter um espaço para expor e vender os produtos agrega valor ao nosso trabalho”, disse a artesã que expõe seus trabalhos com bordados e moda autoral no Pátio Brasil.

 

   

 

“Cada porta aberta significa mais espaço para o artesão empreender e se posicionar no mercado. O apoio da Setur é extremamente importante para termos esse contato com o cliente e impulsionarmos as vendas”, afirma Dinorá Vilela, artesã de Taguatinga que expõe no Alameda shopping e está empolgada com a venda de presentes para o Dia dos Pais.

 

O Distrito Federal conta com 12.425 artesãos cadastrados na Secretaria de Turismo, que estruturou a Rota do Artesanato para impulsionar esse mercado. Os eventos apoiados pela Setur como feiras e exposições movimentaram no ano passado R$ 871 mil.